segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Descobertas da Semana - #2

E lá vamos nós com a segunda edição (?) das Descobertas da Semana. Dessa vez eu decidi deixar a lista em uma postagem só. Como eu disse na semana passada, essas são músicas da playlist Descobertas da Semana, do Spotify, e eu coloco as 30 faixas pra ouvir no aleatório. Não que isso faça diferença, já que a lista também é aleatória...

Descobertas da Semana - 22/01

Live and let die - Guns n' Roses
Eu ainda lembro de ver essa música ao vivo no Rock in Rio de 2001. O show pirotécnico que acompanhou os riffs foram bem legais. Lendo sobre a música, há muito tempo, talvez eu tenha achado bastante estranho o fato de essa música ser do Paul McCartney, porque na minha cabeça ele era "bonzinho".

White wedding - Billy Idol
Eu gosto muito dessa música, e adoro a letra dela. No geral eu gosto das músicas do Billy Idol - pelo menos as que eu conheço. O fato de ele ser o típico bad boy pode ter algum tipo de influência nisso. 

The future - Leonard Cohen
Essa lista tá se mostrando bem eficiente pro propósito dela: eu não conhecia essa música. Pra ser sincera acho que nunca ouvi Leonard Cohen voluntariamente. Pra variar o que me chama atenção é a voz dele: rouca, bem legal de ouvir. 

House of rising sun - The Animals
Eu conheço essa música desde criança (uns 12 anos por aí) mas eu não fazia ideia do que a letra queria dizer. Quando descobri, a música ficou bem mais interessante. =P

Strange machines - The Gathering
Mais um caso de "não conheço por preguiça e falta de vergonha na cara". A Allana botou uma pasta cheia de música dessa banda no meu HD externo e eu, esnobando vocal feminino (me deixa, todo mundo tem fase), nunca ouvi. Mas parece interessante. Gostei bastante das guitarras.

I feel love - Kingston Wall
Eu nunca sequer tinha ouvido falar dessa banda. Gostei do jeitão dela no começo. O refrão é meio espalhafatoso (pro meu gosto, ok?), mas no geral ela é agradável. Lá pelo meio da música tem uns solos/riffs que vão se estendendo até o fim.

Silver machine - Hawkwind
Mais uma banda da qual eu nunca ouvi falar. É o tipo de música que passa batido facilmente, parece um monte de outras músicas que eu conheço. 

In-A-Gadda-Da-Vida - Iron Butterfly
De onde saiu isso? De qualquer forma, se encaixa no comentário acima. Essa música me lembra Doors (por causa do instrumental) e tem um pedaço que me lembra I've heard it through the grapevine. Ela é bem curta.

The one I love - REM
Ah, Michael Stipe. Essa não é uma das minhas favoritas do REM, mas a voz do Stipe é tão familiar que qualquer música que não seja Everybody hurts ou Drive parece um copo de chá de hortelã... =)

Stargazer - Rainbow
Eu tenho certeza de que já ouvi coisa do Rainbow porque esse vocal não me é estranho. Vamos ver. *procura no Google* PUTA MERDA LÓGICO QUE EU CONHEÇO ESSE VOCAL!
Anyway, essa música eu não conhecia, e eu gostei dela. 

Born to run - Frankie Goes to Hollywood
Eu conheço essa banda por uma música chamada Relax. E eu sei que essa Born to run é um cover do Bruce Springsteen. Ficou boa, apesar de eu sempre preferir qualquer música do Springsteen cantada por ele mesmo (Dancing in the dark, estou olhando pra você). 

Personal Jesus - Depeche Mode
Eu preciso de menos de dois segundos pra reconhecer essa música. E eu não sei muito o que dizer sobre ela porque quando eu começo a falar de Depeche Mode eu não paro tão cedo. REACH OUT AND TOUCH FAITH!

Under the Milky Way - The Church
Faz TANTO tempo que eu não ouço essa música, mas tanto tempo, que eu não entendo por que às vezes pula na minha cabeça os versos "Wish I knew what you were looking for/might have known what you will find". Curti bastante durante um tempo, sempre achei o nome dela fofo. 

Like a hurricane - Neil Young
Outra que eu nunca tinha ouvido. A bateria é bem simples, e eu praticamente só ouvi ela durante a música. Música boa, mas passa batido bem fácil.

Love Missile F1-11 - Sigue Sigue Sputnik
Que maluquice adorável. Essa entra no caso de música que eu conhecia e não fazia a mais puta ideia do nome ou de qual banda era. Eu provavelmente ouvi muito essa música numa das baladas de anos 80 que eu frequentava, e é uma zona musical bem legal de ouvir. 

Perfeição - Legião Urbana
Considerando que 95% das músicas que eu ouço são estrangeiras, é praticamente um milagre que o Legião tenha aparecido nessa lista. Essa música não é exatamente uma das minhas favoritas, mas por causa do clipe eu penso no Renato Russo como um bardo árcade. Talvez fosse isso que ele quisesse. Carpe diem, pelo menos, foi algo que ele seguiu à risca. 

Sympathy for the Devil - Rolling Stones
Deixe eu me apresentar: eu adoro essa música. Desde a primeira vez que eu ouvi. Não tem muito mais o que falar, é Stones. It's the nature of their game.

Don't fear the reaper - Blue Öyster Cult
Outra que eu adoro. Pra mim ela tem um ar meio noir por causa do instrumental, e é mais um dos casos em que os versos ficam pulando na minha cabeça. No caso dessa, "we can be like they are, come on baby, don't fear the reaper".

While my guitar gently weeps - The Beatles
Teve uma época da minha vida em que eu ouvi muito Beatles. 2011, acho. Eu "descobri" uma porção de músicas, e lembro de achar a letra dessa música hilária por causa de "I look at the floor and I see it needs sweeping, still my guitar gently weeps". Era comum eu dizer "Larga essa guitarra e vai limpar o chão!" em voz alta...

One of these days - Pink Floyd
Não, nunca tinha ouvido. Eu tenho muita coisa ainda do Floyd pra ouvir (basicamente tudo que não seja o Dark Side of the Moon e o Pulse). Essa é toda instrumental e pra relaxar me parece uma boa ideia. 

Holiday in Cambodia - Dead Kennedys
Essa eu ouvia na época em que eu engolia tudo quanto era tipo de música que tivesse baixo, guitarra e bateria porque eu estava desesperada pra ouvir rock. Passei um tempo curtindo punk - e ainda curto em certa medida - e as músicas do DK são bem boas.

The Four Horsemen - Aphrodite's Child
De novo, de onde saiu isso? Mais uma banda da qual eu nunca havia ouvido falar. Eu ignorei os sinos de vento no começo da música (dóóóói no ouvido!) e é uma boa música pra ouvir e trabalhar (é, acabei de chamar a música de "trilha de fundo", mas não se pode ganhar todas) por causa do solo de guitarra que tem mais pro final.

Torch - Soft Cell
Mais uma daquelas músicas que eu preciso de menos de dois segundos pra saber qual é. Eu ACHO que essa música é um cover, mas eu só me lembro dessa versão, que, aliás, é deliciosa de ouvir quietinha, de olhos fechados. 

It's my life - Talk Talk
Também reconheço rapidamente. A primeira versão dessa música que eu ouvi foi a do No Doubt, mas ela é tão inconfundível que é provável que ela fosse reconhecida se um bando de anjos com harpas estivesse tocando.

Até quando esperar - Plebe Rude
Mais uma em português. Eu ouvi bastante rock brasileiro quando tava começando a ouvir rock - e a 89 FM ainda prestava -, então eu conheço bem essa música. Só não ouço mais porque enjoei. Sim, fazer o quê. Mas é bom, muito melhor do que se faz hoje em dia. 

Moonchild - Fields of the Nephilim
Talvez eu já tenha ouvido falar nessa banda. Devo dizer que gostei dessa música. A guitarra - e um pouco o vocal - me lembram Sisters of Mercy, o que quer dizer que os dedos das trevas me envolvem e eu consigo me concentrar. 

Behind blue eyes - The Who
Maaaaaaaaaais uma que eu conheci pelo cover. O Fred Durst do Limp Bizkit regravou essa música e deixou claro que era um cover. Pra mim, na época, tanto fez, porque do The Who eu só conhecia My generation. Continuo não conhecendo muita coisa, mas eu prefiro a original do Who à do Durst.

Pretend we're dead - L7
Essa também é famosa a ponto de sabermos qual é com poucos segundos. Nunca prestei muita atenção nela, mas ela é razoavelmente pesada, de modo que eu ouvia quando passava no rádio e achava legal. 

Breaking the law - Judas Priest
Antes de saber que existia Judas Priest eu sabia que essa música existia. Eu juro que não consigo reconhecer o Rob Halford naquele menino do clipe, mas eu sei que é ele. Eu não conheço muita coisa do Judas Priest, mas eu automaticamente curto porque o som é muito bom e porque o Rob Halford é um dos caras mais fodas que já pisaram nesse planeta.

Kashmir - Led Zeppelin
Segunda vez na lista. Essa pelo menos é a versão em estúdio. Acho que eu já falei tudo o que eu tinha pra falar sobre ela aqui.

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Descobertas da Semana - #1.2

Essa é a continuação das Descobertas da Semana que eu postei ontem. Lembrando que foram as 30 músicas da playlist semanal do Spotify.

Descobertas da Semana - 15/01 - parte 2

Deus - The Sugarcubes
Eu ADORO a Björk mas não lembro de ter ouvido mais do que duas músicas do Sugarcubes. Acho que, na época, achei muito alegrinho pro meu gosto, já que uma das músicas da Björk que eu mais gosto é Pagan poetry. Mas essa é gostosa de ouvir. Acho que vou caçar cubos de açúcar.

Deception - The Crüxshadows
Sério que eu nunca tinha voluntariamente ouvido Crüxshadows - mesmo que eu tenha acabado de descobrir que tenho uma pasta cheia de músicas no HD (provavelmente a Allana botou lá e eu não lembrava)? Essa música é boa! Quer dizer, tem os instrumentais no lugar certo - pra mim, ok?

Edie (Ciao Baby) - The Cult
Fun fact: essa tocou (ontem) na Kiss FM enquanto eu descia a Brigadeiro pra ir trabalhar e falei "nossa, faz tempo que eu não ouço essa!". E olha ela aqui de novo. Várias lembranças pipocando na mente. Caught up in an endless scene, Edie. Yeah, paradise, a shattered dream. Melhor parar por aqui.

True faith - New Order
Eu gosto dessa música. De verdade. Mesmo eu tendo desenvolvido certo ranço pelo New Order depois de um tempo (Peter Hook muito melhor! =P), True faith foi uma das primeiras músicas do NO que eu lembro de ter ouvido. Continua boa.

Light my fire - The Doors
Não podia ser Break on through??? Eu enjoei de Light my fire de tanto que tocam essa música, e em matéria de músicas que tocam demais, eu gosto bem mais de Break on through do que de Light my fire. De qualquer forma, nunca gostei taaaaanto assim de Doors - sim eu sei podem me julgar.

Wuthering heighs - Kate Bush
Duas versões da mesma música em uma lista? Nessa dá pra imaginar o vestidão vermelho, pelo menos. Era vermelho mesmo? Agora fiquei na dúvida. 

Psycho killer - The Insurgency
O que fizeram com esse clássico do Talking Heads??? Geralmente eu costumo olhar pra covers com um pé atrás, e às vezes o cover fica legal, mas nesse caso, que Apolo me ajude, essa versão ficou horrível. Bleh.

Personal Jesus - Nina Hagen
Taí um cover que não ficou horrível. Não é porque eu gosto da Nina Hagen, é porque no geral não ficou ruim. Certo, algumas escolhas vocais não soaram muito bem aos meus ouvidos, mas eu curti. O efeito colateral é imaginar a Nina Hagen de bota e chapéu de cowboy...

The man who sold the world - Nirvana
Primeira versão dessa música que eu ouvi, primeira música do Bowie que eu aprendi a tocar. Não tem como dizer que é ruim. Foi com essa música que eu aprendi o que era uma escala de C.

Aqualung - Jethro Tull
Eu só tenho uma coisa a dizer sobre essa música maravilhosa: ter entendido o que significa "feeling like a dead duck, spitting out pieces of his broken luck" valeu todo o aprendizado literário que eu acumulei a minha vida inteira. 

People are strange - Echo and the Bunnymen
Mais uma do Doors, um cover, não mudou muito em relação ao original. Não tenho muito a dizer sobre ela. 

The Garden - Einstürzende Neubauten
Essa eu não conhecia por falta de vergonha na cara e preguiça, porque eu passei um tempo ouvindo um único álbum do EN - Silence is sexy - e não me dei ao trabalho de abrir os outros. Mas gostei bastante dela. A voz desse vocalista é... interessante. 

5:01 AM (The pros and cons of hitch hiking, pt. 10) - Roger Waters
Impossível eu não associar qualquer coisa que o Waters faz com o Pink Floyd. Mas eu tenho certeza de que deixei de entender essa música por não ter ouvido as partes anteriores (é sério isso, essa é a parte 10? O.o), a não ser por eu ter reconhecido levemente a parte em que cantam esse nome que está entre parênteses. Eu, hein.

In der Palästra - Sopor Aeternus & The Ensemble of Shadows
Estas pessoas eu só sei quem são por causa da Carol - sim, você mesma! - e foi uma grata surpresa que essa música tenha aparecido na lista. Faz MUITO tempo que não ouço Sopor Aeternus, e por mais intrigante que a aparência deles seja, a música que eles fazem me é agradável. 

Love song for a vampire - Annie Lennox
Outra que eu não conhecia. Mas eu admito que não conheço praticamente nada da Annie Lennox, seja da carreira solo, seja do Eurythmics. Mas devo dizer que, de novo, fiquei admirada de essa ser a mesma pessoa que canta Sweet dreams. Sério.

Descobertas da Semana - #1.1

Então eu estava entediada/meio down e resolvi ouvir as Descobertas da Semana. Como eu voltei a usar o Spotify faz mais ou menos duas semanas, deu pra restaurar a lista. Daí como eu não tenho parafusos na cabeça deu vontade de comentar as músicas que o aplicativo escolheu pra mim.
São 30 faixas, que eu ouvi no modo aleatório. Dividi o post em dois pra não ficar enorme. Essa é a primeira parte. A segunda eu posto amanhã.


Descobertas da Semana - 15/01 - parte 1

The crying game - Boy George
Essa eu conhecia e não fazia ideia. A melodia é familiar e eu sei que já ouvi em algum lugar.

Wuthering heighs - Angra
Eu já tinha ouvindo a versão do André Matos, e eu não sei ainda o que dizer. Só fica estranho imaginá-lo dançando com um vestidão vermelho.

I put a spell on you - Creedence Clearwater Revival
Não conhecia. Mas não importa qual seja o tema da música, Creedence sempre vai me lembrar de uma amiga minha, a Karina. 

Do you love me? - Nick Cave and the Bad Seeds
Mais uma que eu não conhecia. Mas é legal. Instrumental interessante, vozeirão gostoso de ouvir. Por alguma razão eu lembrei do House (o personagem mesmo, não o Hugh Laurie) enquanto ouvia essa música.

Geburt einer Nation - Laibach
Eu imagino que Laibach tenha vindo parar nessa playlist porque eu ouvi Oomph! semana passada. Ainda vou investigar - porque essa eu também nunca tinha ouvido -, mas essa música tem uma semelhança bastante impressionante com One Vision do Queen. Pelo que eu entendi da letra, é praticamente um cover em alemão. o.O

We stand alone - Covenant
Essa tem um ritmo meio eletrônico que não me agrada particulamente, mas sempre dá vontade de sair pulando e cantando "I STAND ALONE, WE STAND ALONE"... 

Livin' on the edge of the night - Iggy Pop
A voz do Iggy é outra que é gostosa de ouvir em músicas como essa - que não, eu não conhecia. Gostei do nome dela.

Kashmir (live) - Led Zeppelin
A Elise aos 32 anos não ouvia essa música fazia tempo. A Elise aos 16 anos pararia o que quer que estivesse fazendo pra ouvir os riffs e pra viajar na letra. Algumas músicas têm poder. 

Love like blood - Killing Joke
Essa eu já tinha ouvido no meio das coletâneas de gótico que eu tenho no HD. É o tipo de música que não me chama muito a atenção, eu ouço e ok. 

Nights in white satin - The Moody Blues
Mais uma que eu não conhecia. Parece calma, daí há uma subida de instrumental no que eu imagino ser o refrão, junto com um coro. É interessante, mas passaria batido facilmente. 

The Lebanon - The Human League
Acho que eu conheço duas músicas do Human League, "Don't you want me?" e "Human". Dito isso, essa me parece mais uma música dos anos 80 e não passa muito disso. 

Atomic - Blondie
Nunca vi propósito nessa música, e talvez seja por isso que eu sempre pense numa loira atômica - que, no caso, seria a própria Debbie Harris - quando vejo esse nome.

Tragedy >for you< - Front 242
Essa eu posso assegurar que nunca tinha ouvido porque meu conhecimento de Front 242 se limita a Bonde do Tigrão Headhunter. Mas é EBM, então eu gosto meio que automaticamente. É bom pra manter a concentração [estranha mode: on].

Eagle - ABBA
Essa eu já devo ter ouvido porque mamãe sempre gostou de ABBA. E eu sempre achei a voz da Agneta bem legal, ela alcança uns agudos que sempre foram meu sonho.

Seemann - Rammstein
Eu adoro essa música, mas não com o Till cantando. Minha versão favorita é a do Apocalyptica com a Nina Hagen no vocal. Letra triste e melodia pesada, muito boa.

[continua]

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Lá vem o Florence - e lá vai o bom senso

​​Hoje no UOL saiu uma matéria falando do Florence, um asteroide que vai passar a sete milhões de quilômetros da Terra. Não é exatamente tirando tinta do planeta, mas também não é tão longe. Pelo que saiu na matéria (clica aqui pra ler), "será o mais próximo que esse asteroide chegará do planeta desde 1890".

Daí eu quebrei a regra nº1 dos comentários na internet: NÃO LEIA OS COMENTÁRIOS. Eles variam de querer que o asteroide caia no país, ou em Brasília, ou na Praça dos Três Poderes, ou no Congresso, ou no Senado... ou dizendo que já temos um ex-presidente se encarregando de destruir tudo, ou uma ex-presidente, ou um presidente... há também quem queira que o asteroide caia mesmo, porque a humanidade não tem jeito...  


Essa criança aí foi produzida por um brinquedo de 40 metros. (fonte da foto)

Das duas, uma, ou essa galera não sabe que se um asteroide do tamanho do Florence cai na Terra, não importa onde, a probabilidade é que um porrilhão de gente morra - inclusive quem comenta "vem meteoro!" -, ou sabem e... nah, não sabem não. Eles pedem por lugares específicos, então devem pensar que a pedra simplesmente cai e esmaga os prédios em vez de descer acelerando e estourando o que estiver na frente.

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Como redescobrir um feature quando se quer escrever

Então estou aqui pensando como posso escrever no Litt nas horas vagas mais improváveis e pensei "será que eu poderia mandar as postagens pro blog diretamente por e-mail?"...

Entrei rapidinho no Blogger pra ver se tinha como configurar. Qual não foi minha surpresa quando vi que já tava configurado...

Conclusão: esse blog tem quase dez anos de idade (porra!!!) e eu já inventei tanta coisa nele que eu esqueço 99% das coisas que eu já fiz...