quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

De/Vision

A maioria das músicas que eu conheço foram-me apresentadas pelos meus amigos. Desde os 15 anos, que foi quando eu comecei a ouvir rock, praticamente tudo o que eu conheci e gostei foi indicado ou mostrado por eles.

Com exceção de De/Vision. Essa eu conheci, digamos, sozinha, numa balada “gótica”, e fui atrás das músicas sem que ninguém me dissesse que era bom, ou legal.

O ano provavelmente era 2004 ou 2005. Eu havia começado a ir em balada “gótica” com meu ex-namorado, e tomei gosto pela coisa. Eu gostava mais quando tocava as coisas que eu já conhecia – como The Cure, Depeche Mode, New Order, Joy Division, The Smiths, Morrissey, Siouxsie & The Banshees etc –, mas ainda prestava atenção, mesmo que pouca, no que eu não conhecia. Até que eu identifiquei um verso da letra de uma dessas músicas que me chamaram a atenção.

“Please tell me why I belong to you”

Lembro que eu tinha gostado dessa música porque o som era agradável. Mas era uma música no meio de um monte de outras. Não dava pra saber de quem era, ou qual era o nome.

Daí eu conheci o Zam (vulgo Marcelo), que é uma enciclopédia de música trevosa. Falei esse trecho pra ele, que sabia de quem era e qual era o nome: De/Vision, Your hands on my skin. Daí ele me mandou só essa música. Não sei quantas vezes, na verdade, porque eu vivia perdendo ela por aí.

Depois de muito tempo, eu dei um jeito de conseguir todas as outras músicas. Mas por algum motivo que eu não sei explicar, eu tenho uma mania estranha: eu tenho um monte de músicas pra ouvir, mas geralmente eu deixo elas quietas no canto delas até que me dá um estalo e eu pego pra ouvir. Isso aconteceu com And One: a Allana havia me mandado algumas músicas por e-mail, mas eu só peguei pra ouvir quando o Bacilos me mandou o clipe de Sometimes pra eu ver. E eu pirei. E peguei o que a Allana havia mandado. Pirei de novo. E peguei todo o resto. E virou uma das minhas bandas favoritas. Enfim, estou divagando.

Eu só peguei as músicas do De/Vision pra ouvir de verdade depois do set do Fletcher, porque conheci o Marcel e ele também curte essas coisas trevosas. Ou seja, eu meio que já tinha mais alguém com quem comentar sobre elas… Lembro que peguei primeiro o Monosex, de 1998, pra ouvir, e gostei MUITO de duas músicas: Strange Affection e New Drug. Depois peguei o álbum Live 95/96, de 2002, e conheci Try to forget, Moments we shared e Endlose Träume. Daí por diante não teve mais jeito: virou banda preferida também.

Comecei a seguir a página da banda no Facebook, e um belo dia eles anunciaram que fariam dois shows na América Latina. A torcida começou, a ansiedade foi aumentando até que o Steffen Keth postou na página que faria um show em São Paulo, no Madame.

Adivinhem se eu não surtei?

de visionMeu ingresso, guardado até hoje =)

No dia do show estavam lá a Allana, minha fiel escudeira, e o Zam. E eu PRECISO mostrar uma foto dos dois aqui:

DSC01510O Zam faz umas poses tão legais pra tirar foto!
Detalhe pra camiseta dele: os devotees estão MESMO em toda parte.

O Marcel também estava, e lá eu conheci o Sandro. Fui pra frente do palco, ÓBVIO, e dei pequenos surtos quando o Steffen e o Thomas entraram. Eu queria que eles tocassem Strange Affection e  New Drug, e eles tocaram. O Marcel e mais um monte de gente pedia Moments we shared, daí…

Thomas: Moments we shared…
Plateia: aaaaaaaaaaaaaaaaaeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeuuuhuuuuuuuuuuuuuuuuuu
Thomas: …Moments we shared we’ll play next time.
Plateia: Aaaaaaaaaaaaaaaah…

Isso foi bem engraçado.

Eu não consegui tirar muitas fotos porque havia esquecido minha câmera em casa e não consegui me dar bem com a câmera da mãe da Allana. Mas aí vão duas:

DSC01557DSC01563
Thomas Adam e Steffen Keth

E adivinha se eles não tocaram a música que fez com que eu conhecesse a banda? No vídeo abaixo, dá pra me ouvir falando alguma coisa em alemão antes de começar a música, e também dá pra me ouvir cantando ela toda. Eu morro de vergonha disso, mas vá lá, eu vou mostrar pra vocês.

Logo depois desse show, eles lançaram um álbum, o Rockets & Swords. Daí o Sandro descobriu um tio na Rússia que havia conseguido com que o Steffen e o Thomas autografassem alguns digipacks, entrou em contato com ele, viu que tinha como comprar… e me perguntou se eu queria um. No dia seguinte eu estava fazendo a transferência da grana pra ele, e um tempo depois…

digipack rockets & swords de visionEu e meu digipack, meu digipack e eu, juntinhos!

Agora eu estou esperando um dos membros do fã-clube – sim, isso ainda existe, e o Steffen faz parte do clube, e inclusive divulga na página da banda – entrar em contato comigo, porque ele lançará uma revista do fã-clube, e eu pedi que me mandassem uma. Como os fundadores estão na Alemanha e eu estou no Brasil, alguns arranjos terão que ser feitos… =P

Marcadores: , ,

8 Comentários:

Às 30 de janeiro de 2013 21:19 , Blogger Unknown disse...

É sempre um prazer quando vejo que alguém deu continuidade para as coisas que eu apresentei...Bjs e continue sendo boa aluna no mundo musical. Zam

 
Às 30 de janeiro de 2013 22:24 , Blogger Elise disse...

Eu sou uma boa aluna pq tenho um bom professor, né... ;)

 
Às 1 de fevereiro de 2013 17:24 , Blogger Sandro S. disse...

Bom, eu conheci o De/Vision meio que sem querer também com "Your Hands on my Skin"...pensei,ok, isso parece legal e comecei a dar uma fuçada no que eles tinham lançado etc....
Depois que pude conhecer melhor o som da banda, realmente se mostraram um duo e tanto, uma das minhas prediletas do SynthPop....Ano passado fomos realmente brindados com este show e ainda tive o prazer de conversar com o Steffen e o Thomas, os dois foram muito legais mas o Steffen é um cara sensacional, me tornei ainda mais fã.
Realmente foi um achado o contato do cara da Rússia pra conseguir o Digipack autografado e mais alguns brindezinhos legais..... ;)

 
Às 5 de fevereiro de 2013 17:14 , Blogger Kobus disse...

OLHA SÓ QUE COISA BONITA!
Eu conheço bem pouco de De/Vision, mas fui apresentado pela mesma música que você :D numa coletânea de gotiquera não-oficial chamada Violet Arcana. Nunca mais achei.

 
Às 31 de dezembro de 2013 14:06 , Blogger Alan Flamer disse...

Eu conheci esse CD. :) Lacradissimo. xD E vc ja era linda. ^__^

 
Às 16 de setembro de 2014 16:43 , Blogger Elise disse...

Meio atrasado, mas ok. Esse show foi muito legal, e depois disso eles ainda vieram de novo... talvez eu ainda escreva aqui sobre o segundo show, ou não, mas fato é que tanto o Thomas quanto o Steffen são duas pessoas extremamente legais! =)

 
Às 16 de setembro de 2014 16:44 , Blogger Elise disse...

Devia ter ido comigo no segundo show, hunf. Perdeu, mano. :P

 
Às 16 de setembro de 2014 16:44 , Blogger Elise disse...

Continua mais lacrado do que nunca. E linda é a capa do cd. xD

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial