quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Rapidinha: um pouquinho da minha cabeça numa madrugada

So wartest du, wartest dass etwas passiert…
(Lacrimosa, Weil du Hilfe brauchst)

Meu notebook está dando sinais de que precisa ser aposentado. Ele está cada vez mais quente e mais lento, e às vezes perco algumas teclas – o parêntese à direita, por exemplo, precisa ser copiado e colado, assim como outros caracteres. Comprei-o em 2009 (o zero também precisa ser copiado e colado), um pouco depois de ter entrado na USP, e ele não só mantém o SO de fábrica, o Windows Vista, como a única peça que precisou ser trocada foi a entrada da fonte. Procurei aqui por alguns modelos acessíveis, mas ou eles estão com um processador igual ao do Toy – Dual Core, que já era defasado quando eu comprei – ou são AMD – e esses, nem de graça. (Acabei de notar que a Delete também foi pro saco.) Como a grana anda mais curta que perna de mentira, vou acabar comprando um kit multimídia wireless pra ir me virando com ele por mais um tempo até comprar outro.

In the meantime, algumas coisas que eu gostaria que acontecessem não acontecem. Uma explicação convincente para um fato esquisito – mal falei do emprego que eu tinha conseguido e já fui demitida, e não, não fiz nada errado, aparentemente não tenho perfil pra trabalhar em empresa, mesmo. Um contato de um amigo muito querido com quem não falo há algum tempo e que sabe que pode falar comigo a hora que quiser. Uma resposta de uma cliente que não me pagou e nem me deu explicações. A ligação de uma empresa de transportes rodoviários dizendo o que raios aconteceu no dia em que eu voltava de Curitiba e fui esquecida na parada de Pariquera-Açu às 3 da manhã com o RG, o celular e um cartão de banco nas mãos. Encomendas que uma amiga na Flórida me enviou e nunca chegaram no meu apartamento.

Und ich warte. Warte dass etwas passiert.
E eu espero. Espero que alguma [dessas] coisa[s] aconteça.

Enquanto o tempo passa eu vou tocando a vida e ao mesmo tempo espero pelas coisas, e elas ficam paradas, e meu computador fica mais velho. Acho que eu também. Mais esperta, mais calejada, mais rápida. Mais forte? Sim, por que não?

E o tempo passa lentamente, mas ao mesmo tempo passa rápido…

Marcadores: ,

3 Comentários:

Às 15 de outubro de 2014 09:21 , Blogger Laine disse...

São tantas coisas acontecendo ao nosso redor que o tempo passa sem nos darmos conta, querida! E por falar em tempo, tudo tem o seu momento certo. Torço para que você encontre seu lugar ao sol e de preferência em um local onde reconheçam essa genialidade e comprometimento que você tem!

 
Às 15 de outubro de 2014 16:12 , Blogger Juliana disse...

Meu, como assim, Li?

 
Às 15 de outubro de 2014 19:17 , Blogger Unknown disse...

Muitos acontecimentos e poucas respostas, mas ao menos você esta vivendo todas estas experiencias que te trazem um pouco mais de sabedoria.

Quanto ao emprego logo outra oportunidade aparecerá.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial