terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Notas sobre introversão

Parece que tá faltando alguma coisa.

Uma das características de uma pessoa introvertida é que, de vez em quando, ela precisa de silêncio e isolamento. Não, não estamos falando de pessoas malucas que precisam de uma cela acolchoada. Estamos falando de pessoas que às vezes precisam recarregar as energias porque é assim que elas funcionam.

Caiu um avião com uma pessoa importante pro andamento da República dentro. Parece que morreu. É, morreu. Eita que ele tava de férias, vish. Conspiracionistas gonna conspiracionar.

À medida que o tempo passa e esse silêncio/isolamento acaba não acontecendo, o introvertido começa a se sentir meio esquisito, meio desconjuntado. Uma das primeiras coisas que acontece é uma ligeira desordenação dos pensamentos – introvertidos pensam bastante, o tempo todo.

Socaram um nazista não sei onde. Não entendi o fuzuê em cima disso, pessoas socam e são socadas o tempo todo. O fato dele ser nazista talvez faça o fato se tornar um pouco mais palatável, vai saber. Ou não – continuo sem saber de nada.

O cansaço mental é uma coisa que existe de verdade. De tanta falta de silêncio e de um tempo sozinho, um introvertido pode começar a manifestar esse tipo peculiar de cansaço que inclui, mas não se limita, a: falta de concentração, dificuldade de articular pensamentos curtos, pequenas ausências que não chegam a ser apagões mas que, decididamente, fazem parecer que o dono da mente cansada foi dar uma volta no cinturão de Kuiper e voltou, e atropelamentos de linhas de raciocínio.

Bilbo Bolseiro resolveu partir de casa e – quando foi que o Dobby derrubou o pudim – mas esse The em The Last Jedi não precisa - o antiquário disse “entre ou saia, mas feche a por – eu não conhecia essa música do Pink Fl – decidiu que isso seria no seu aniversário de 111 anos – ah, é, foi no segundo livro, no começo – ser um singular, pode ser um plural – feche a porta”. pronto, quinto parágrafo lido – Floyd, e tem o Stephen Hawking ~cantando~, que legal!

Quando isso acontece, a única solução é dar ao introvertido – que já deve, a essa altura, estar precisando da cela acolchoada citada ali em cima – uma dose do único remédio que cura essa condição: silêncio e isolamento.

Ainda tá faltando alguma coisa.

Um comentário :